Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2009

Sol vivo..

Intensidade de vida pegar um tempo pra ler amigos.. pegar um tempo pra dizer que os ama.. Intensidade de sol no rosto Sentindo o calor infiltrando na pele, dando cor nova mudando a melanina.. curtindo o ofuscar da visão.. pegar um tempo pra ler um livro..conhecer novos autores.. Intensidade de novo.. Intensidade de vida.. pegar uma estrada sem saber o que vai esperar desvendar o aroma do café novo desvendar o sabor que vem dele.. Intensidade de estar consigo mesmo.. ler suas próprias entrelinhas conhecer suas dobraduras, suas esquinas.. sentir emoções exacerbadas..choro..riso..gargalhadas..prazer.. O sol que toca é tão brilho que traduz em transparências.. Usar os cinco sentidos com vontade de ser última vez.. Com sentimentos de urgência.. O dia é hoje..eu tenho o hoje..o hoje me foi dado..é meu presente.. Vou abrir com gosto de presente de natal, com laços imensos E curiosa de sapequices e abusar das expressões.. Quero tirar foto de mim na memória que eu puder lhe dar.. Nem Deus gosta de mornidão ? Por…

Medos, Golias e Davi...

Todos já ouvimos a história de Davi e Golias, quando o pequeno jovem hebreu venceu o gigante filisteu no campo de batalha. Apesar de distante no tempo e no espaço, esse relato tem muito a nos ensinar. Afinal, todos nós temos um Golias em nossas vidas e o conhecemos muito bem - seu jeito e ser, sua voz, seu andar. Ele nos provoca com contas que não podemos pagar, pessoas que não conseguimos agradar, hábitos que nunca deixamos, fracassos que não esquecemos e um futuro que evitamos. Mas, assim como Davi, também podemos derrubar nossos gigantes. . Concentre-se nos Gigantes - E você tropeçará. Concentre-se em Deus - E seus gigantes tropeçarão. . Max Lucado - "Prefácio do livro - Derrubando Golias" . Tive o prazer de sábado, conhecer um dos meus autores de livros preferidos, Max Lucado, divulgando no Brasil, seu livro Sem medo de Viver. Foi uma experiência muito prazerosa, em poder conhecer um dos autores que toca muito no meu coração.. E falando de medos..ás vezes eles nos assombram, me…

O som da tua voz é flor aos olhos...

Tão bela e única essa flor que me ofereceu.. Não me promete situações e permanências.. Mas me sugere uma amizade além sentidos.. A tua voz tocou o que os dedos ainda não alcançaram.. E num campo de inverno, eis que surge tanta cor .. Não há gelo e nem neblina..Há uma identificação Não há frio..Há uma chama que vem sendo acesa de uns tempos.. De uns tempos cultivados devagar.. Há pressa ? Talvez.. Há uma construção ? Sim, a palavra mais próxima é essa.. Tão bela e única é a certeza de que o querer bem é sol.. Que o vento que me pedes.. és e esse ar que tenho tentando sentir o aroma..és Especulações de sentidos..somos..

Desejos verbais...

Olhos pra te rever Boca pra te provar Noites pra te perder Mapas pra te encontrar . Fotos pra te reter Luas pra te esperar Voz pra te convencer Ruas pra te avistar . Calma pra te entender Verbos pra te acionar Luz pra te esclarecer Sonhos pra te acordar . Taras pra te morder Cartas pra te selar Sexo pra estremecer Contos pra te encantar . Silêncio pra te comover Música pra te alcançar Refrão pra te enternecer E agora só falta você . Meus verbos sujeitos ao seu modo de me acionar Meus verbos abertos pra você me conjugar Quero, vou, fui, não vi, voltei, Mas sei que um dia de novo eu irei.. . Zélia Duncan

Solidão..

O céu ás vezes está tão dentro e como numa moldura é.. Em momentos a solidão faz-se necessária.. E o choro preso endurece os ombros O barco ta navegando na areia .. aguardando o mar chegar Esse momento um pouco estático..aliás..aparentemente estático.. É um passaporte ao conhecimento de como navegar o barco Quando o mar bater forte com correntezas e marés .. . Quantos tons de azuis decrescentes até chegar ao chão.. São tão lindos que geram paz ao toque da retina. Estar só..Nem sempre é um momento de decisão.. Mas quando é..Precisa ser sugada Entrar na medida entre um espaço..uma lacuna..uma porta.. E aprender com o som que sai de dentro de nós.. Límpido céu..Límpida solidão..

Leia na cadeira anjo..

Senta na cadeirinha confortável da proteção.. O vento que lhe balança os cabelos loiros.. Conto a ti, o que houve.. e faço desse..nosso espaço.. Cadeirinha aventureira.. Como andou anjo..Andei viajando contigo.. Histórinhas infantis numa mente que vagou.. Quer imaginar comigo que vamos caminhar ? Que é imaginação Chris ? É quando a gente pensa muito a ponto de quase tocar a realidade.. Eu já estou do seu lado, nem precisei disso que falou.. Pra onde vamos ? Vamos para um lago e pegar um barco ? Vamos !! Eba.. Chris..Você é feliz né..Eu nunca falei Eba.. Sou querida..Vamos passear ta.. Preciso de você de volta.. O vento ta batendo no nosso rosto..nossos cabelos despentearam né.. é anjo..eles estão voando nas nossas mentes.. é ? Sim.. ... Chris..Segura minha mão bem forte.. Muito forte..O mais forte que você puder.. To segurando..O que houve ? Abriu uma porta do nada na nossa frente.. Como é essa porta anjo ? é Branca ? Sim, é branca..Como sabe..? Tem uma massaneta dourada ? Tem sim.. Vamos entrar .. Não ! Nós somo…

Mar hipnotisador..

O mar te hipnotisou.. Os passos eram de perigo.. Foi parar tão longe .. em terras quentes com praias lindas.. O mar não te atraía bem.. Ele lhe era perigoso.. E vagava com o inimigo ás suas costas e o seu calcanhar demarcava.. Na areia.. os passos que não deveria estar fazendo..sozinha não.. . O mar te hipnotisou.. e ao adentrar nele, pensava estar indo para um lugar que não há dor.. Ele me puxa Chris.. Posso ir mais pro fundo ? Não querida, sai daí, não pode..tem adulto perto ? Não..só eu e o mar.. Sai anjo..Volta ta..Seguro sua mão.. Ele me atrai amiga..E quer me levar e puxar pra dentro da sua imensidão.. Nem tentando anjo..O mar te pertence..Sai.. . Somente olha pra trás.. As pegadas do mestre que vem vindo Como um relâmpago ao seu encontro.. Onde ? Cadê ?! Não vê com qualquer olhar..Olha dentro..Olha dentro.. Eu vejo meus pés pequenos na areia.. E vejo passos eternos..

Mala viajada..

Pegou sua mala anjo e viajou sem destino.. Vou te contar o que aconteceu aqui ta.. Uma mala, um ursinho e uma estrada.. Um percorrer num mundo pequenina.. Tudo lhe era brincadeira e a estrada era longa.. Fugia dos adultos que lhe fizeram mal.. E via monstros montados como num desenho animado.. Mas no vestígio do seu ser adulta..me escrevia.. "Eu posso fazer isso Chris ?.." Correndo com um torpedo voava com os dedos.. "Não pode anjo..saia de onde está, é perigoso.." "Mas..Eu só queria brincar.." " Você confia em mim ? Saia do campo de perigo" " Ta bom..Você brinca comigo quando eu chegar ?" " Brinco anjo, eu brinco sim.." .. .. .. Meu Deus o que eu faço ? Como devo proceder ? Fale como criança..Viaje como criança..Vista suas roupas de criança.. E viaje com ela no universo que ela está..não fale adulta..fale infantil.. Anjo..Onde você está ? Não sei Chris..Mas que bom que você chegou.. Estava te esperando.. .

Fui criança contigo anjo..

Derrepente eu te vi andando num jardim infantil E ao se olhar no seu espelho particular, se via pequenina Voltou a ser criança e no seu mundo só queria brincar.. As flores eram apreciadas com ternura nos seus olhos.. E se lembrou que quando criança era..não teve infância.. Desejou tanto...que se transportou com sua mente pro passado.. Só que seu passado era feito com algodão doce e não mais com espinhos.. . Derrepente eu te vi andando num jardim infantil E num corpo de adulta, falava palavras que entendi que eram emprestadas Chris vem brincar comigo.. tem um bebê "nanando" aqui.. Chris somos pequenas, os adultos vão nos ver.. pegou sua barbie ? Peguei anjo..a minha é morena.. "nossa que legal ! a minha é loira.. rs" risos e choro interno te ver daquele jeito..precisando de mim criança também.. . Saí do meu universo adulto e entrei no seu.. E me fiz criança pra não te deixar só.. Segurei sua mão, que na sua mente era pequenina como de uma filha.. E fomos passear no seu jardim mental.…

Prosa e verso de Boteco...

Queridos, fui convidada pra participar do blogue Prosa e Verso de Boteco E convido a todos pra conhecerem esse espaço tão bacana.. O Editor Caio Martins, do blogue Rapadura de Cordel, me fez esse convite generoso.. E uma surpresa, publicando um texto meu, daqui do Essencialmente palavras. O Texto Bravo ! Que fala da paixão da dança Flamenca, que sou apaixonada.. Um convite á descoberta de novos espaços, que trazem outros autores, que participam e mostram suas paixões em forma de escrita e fotografia.. Grande beijo..

Sufixos aconselháveis..

A deixou morrer em seu domínio..
Em seu braço representável..
Naquele relacionamento estável..
Em condições de algo respeitável..
Situação provável de óbito..
O presente fino que á ela era indispensável..
Mornidão abominável..
Viver fora disso lhe foi um convite razoável..
De se pensar ? Não..De forma alguma..
De se decidir..em tempo..a tempo..irrecusável
A deixou morrer em seu domínio
Domínio ? Esse foi o erro, pensar que é posse..
Pensar que é irrefutável a escritura da pessoa amada..
Sem cultivar e lançar água nova na planta..
Ela morre em seus braços e vive outro ar novo indefável..
Ah ! Se fosse filme lhe diria que na cláusula cinco diz que..
Se assinar..Tem que conquistar de tempos em tempos
Conquistar não é um termo findável..
É um termo de miríades de manobras radicais..


Instantes de espera...

Sente minha alma calma num beijo que te darei.. Sinto sua lágrima presa de desejo à me tocar.. Suor de chuva que pertence aos amados Sente minha alma acariciando seu rosto Sente..Eu toco leve.. Num mesmo acelerado coração Nossos corpos anseiam por uma fusão.. Maquinada..Estratégias de bocas que se secam De insanidade e lucidez que se cruzam..que se esbarram.. Quem disse que o amor é calmo ? Quem disse que paixão é o termômetro da violência de viver ? O Amor é acelerado...A Paixão é a fita .. é o laço.. Um presente ao coração.. A pele recebe o toque com olhos que se fecham.. Depurando a cada pulsar desejado Quando se faz sem pressa e deixa acontecer.. Os encontros de duas almas que se esperam.. Que se fincam ? não..que se esperam.. Seja por um momento apenas.. Ou por um instante de encontro.. Mas que seja um abraço colado E um beijo molhado Sem que o relógio sinta que bateu os ponteiros Quando os olhares se cruzarem.. e a química estabelecer o contato A febre se fará em níveis de alucinações.. E eu saberei qu…

Fé de criança..

_ Mãe ! eu trouxe um gafanhoto que a Lara me deu.. Olha aqui na minha mão.._ Ele ta vivo filho ? _ Não, ele foi morrer um pouco, mas eu vou cuidar disso.. _Mãe... eu peguei esse seu potinho de vidro pra colocar ele, já arrumei um cantinho pra ele poder ver desenho, e peguei outros brinquedos pequenos pra ele poder usar quando acordar... _ Filho...Ele morreu meu querido, é a natureza, depois você terá outros gafanhotos.. _ Não mãe... Eu orei pra Deus ressuscitar ele... Agora estou dando um tempinho pra Deus agir..

Faróis de anjos..

Essas luzes são para passar anjo como ? Elas são acima..Não são nos pés, não consigo olhar o chão, está tudo escuro no meu paralelo pisar.. Segura minha mão.. sinta como se uma nuvem te guiasse acima da sua cabeça, ande e não tenha medo de encarar o seu trauma e a suas marcas.. Essas luzes são para passar anjo como ? Tem uma faixa que demarca sua escrita O seu livro destinado á ti.. Só você pode passar por essa marcação Ela é sua..A minha é andar ao lado Mesmo que ao lado não seja físico Bata asas, mas não voe.. Essas luzes são para passar anjo.. Vejo que acenderam mais Depois que fui dando os passos Isso ! Cada passo..Uma luz nova Cada passo..Um chão descoberto Bata asas com os pés no chão anjo.. Não suba além do que podes.. Segura minha mão.. minha escrita diz .. que preciso te detér em terra Acima de ti anjo.. Sempre haverá um livramento Pra você pisar.. Sempre haverá um maná para provar Sempre haverá uma fornalha Para se ter um quarto homem Acima de ti anjo.. Feridas fecham e abrem.. Bálsamos são derramados …

Liberdade - Tertúlia Virtual

Tertúlia me deu Liberdade Condicional em temas Livre em criatividade e imaginação Me fez iniciar hábitos novos Visitar blogues e fazer amigos.. Tertúlia Virtual fechando um ciclo Um vôo pra ver do alto A Liberdade de podermos comemorar 01 ano de aniversário E nos despedirmos com saudades De tudo que compartilhamos... . Última participação no Tertúlia Virtual . Bjs em todos..

Escritas no ar..

Meus pensamentos ganharam vida no espaço finito que estou.. Eu escrevo os meus versos no ar.. Desenho letras inspirada no que me instiga.. Como mágica saíram da minha mente e coração ganharam vida própria Estão descontroladas as palavras no meu horizonte.. Estou sonhando de olhos abertos ou esse lugar virou página de livro ? Quem saberá.. Alguém me empresta tinteiro e folha Vou fazer pousar as letras calmamente, antes que elas fujam E eu não as encontre para as fixar.. são travessas essas palavras Essencialmente sapecas e sorrateiras.. Amigas de pique esconde e amarelinhas.. Viajam e pousam.. voam e aterrisam.. Elas são livres.. podem fazer o que quiserem.. Ainda mais se a colocarmos numa caixa de pensamentos Chamado poesia.. Elas deliram.. São apaixonadas.. São enluaradas..São românticas Gostam de rima e tudo muito enfeitiçado E ás vezes nada com elas precisa casar.. elas só precisam voar.. Podem flutuar, eu corro atrás de vocês.. Com folhas em branco na mão As coloco pra dormir.. Vem..Vão..Vem..Vão..

Amorzinho..

Essa noite dormi contigo amorzinho.. E fiquei por momentos a te olhar quieta Por instantes pensei que estivesse vivendo em um filme relembrando cenas.. Essa noite dormi contigo amorzinho.. E aquele lume que emanava de ti .. me fazia sorrir.. me fazia chorar.. A forte luz que antes estava na minha barriga Sendo constituído dentro, e batia junto á mim Ajudando meu coração a bater com o seu.. Olhando sua face com traços meus.. Poder alisando sua tez e sentindo seu perfume Poder te chamar de amorzinho..filho.. Dormir contigo de fora pra dentro..de dentro pra fora.. É poder tocar as nuvens de Deus.. .

Internet Explorer blá blá blá (arc)...

Eu to tentando !!! mas está complicado navegar nos blogues do blogger. Já mudei de navegador, mas fica dando erro igual, diversos que eu gosto de visitar, naõ consigo de forma alguma. Não sei se é um problema do blogger novamente... Se já descobriram como resolver.. Agradeço uma força aqui.. Da outra vez, consegui resolver colocando a lista dos seguidores na barra inferior, quando o template é possível. Mas pra visitar... nem da outra vez, ficou tão inacessível. Gil, não consigo acessar seu novo blogue sobre Cordel. To tentando...

Baldes de praia..

Nesse balde em que os castelos são formados Numa forma, onde o universo é encantado As areias de uma praia infantil.. São imunes as crianças no seu mistério multicor Nesse balde em que os castelos tem príncipes e princesas São pequenas em estatura e tão grandes em sonhares.. São raízes onde buscamos a vida inteira não perdermos.. Nessa areia criada como argila Molda em dedos as torres e as pontes Os mares e As terras.. Os medos são de longe somente dos demais.. E a coragem destemida de seus maiorais Aquelas crianças que encantam com suas expressões Falam sozinhas, criam amigos imaginários Brincam com os dedos e dedilham o impossível Castelos de areia num momento onde a eternidade as tocam.. .

Medo...Coragem...

Se prepare não se assuste não me apague Talvez você se depare com seu medo bem no meio da sua coragem .
Elisa Lucinda

Bravo !

Bravo ! domina o branco céu das ondas de tecidos De seu uniforme de estrela.. Dançarina impecável de palcos de aplausos na figura de diretora de seus passos estende um manto de proteção para seus pés saltitarem. Rendas meias em teias de conjunto Como é bela a abelha rainha dessa colmeia Como desperta olhares que petrificam ao vê-la O som só vem de sua dança O som de quem a assiste é único...silencioso som...boquiaberto som.. Bravo ! Ela voa como borboleta ao rodar com seus tecidos Suas mãos fazem movimentos coordenados de sedução Ela apenas adere á uma ordem... Faça o seu melhor ! Faça o melhor na lacuna que lhe cabe Esse momento pode não mais repetir Outras belas dançarinas podem ocupar o palco Esse único segundo, Esse único minuto, somente lhe pertence Faça dele o seu melhor ! Seduza a eternidade para não ser esquecida Rode com a música que parece névoa Seja esplendor, faça sair fogo de suas passadas Uma real expressão artística.. doce rainha.. Suas emoções saem do interior da alma E desliza-se num p…

Folhas Avulsas - Niver do escritor..

Esse é o meu querido amigo Vini, que faz niver hoje. Escritor querido, do blogue Folhas Avulsas. R.Vinicius se define em seu perfil como .."Dizer-lhe quem sou é pintar um esboço abstrato, pois somente o observador pode pintar sobre o observado." Todos os textos são de sua autoria, e suas histórias prendem o leitor de uma forma enigmática. . Nos aproximamos por acaso, e hoje somos amigos mais chegados que irmãos.. E ainda dizem, que blogueiros não fazem amizades verdadeiras. (Fala sério né) Querido, um dia maravilhoso pra ti, Que Deus reserve Toda sorte de Bençãos na sua vida, e que as palavras sempre venham a fazer morada no seu coração e no corações dos seus leitores. Beijos na alma. Sua amiga Chris..

De novo..

Ao que tua alma grita num quarto que te fecharam O som por longe vem, e chega em ondas de rádio Ao toque que não posso dar.. Eis que vejo as absurdas dores de pedaços que te sobraram Peregrina de terreno rochoso e andarilha de desertos Mosaica amizade protetora Ao encaixe de um quebra-cabeça ainda sem desfecho.. Vejo os botões que se unem e se anelam Viram fortalezas num livro branco cheio de escritas tortas.. Tua morfina é pequena.. Tua dor sem medidas.. Tuas paredes brancas sangram numa destemida direção De não amar a vida.. Ao que gritas..Ensurdece também.. Ao que calas..Entorpece de lembranças suas veias.. Jogaste teu cérebro no jogo do diabo E nem os dados te levam a quebrar a banca. Teu taco não alcança as bolas e as tacadas de êxtase Voaram com o pó da sedução mentirosa.. Eis que novamente te abraço de longe Num calabouço que te encontras só Teu fundo é poço, teu poço é fundo E diante do que pode ser uma luz do alto.. Tome uma lembrança de que To aqui.. E que estamos juntas no buraco, mesmo que o me…

Cine mania..

Nossa ! eu gosto muito !
Decepticons X Autobots = Chris em forma de criança

De férias do cinema, como eu andava ultimamente, como uma forma de tortura interior, mas eu precisava fazer outras coisas ultimamente..
Semana de provas da minha filha, estava tri louco arrumar um tempinho pra ver meus amiguinhos Transformers.
Estive em SP, tirei um amigo da dieta, pra poder comprar um lanche que vende lá que vem o brinde deles.
Tudo bem que ele estava em dieta, mas na hora convenci que era uma questão psicológica.
Minha filha é apaixonada por eles, só que a censura é pra 10 anos, minha filha tem 7, com tamanho de 12.
Li alguma coisa, que os produtores estavam tensos com que classificação o filme iria ganhar, pelas cenas do filme serem um pouco mais violentas que do primeiro.
Mas, minha filha gosta de boxe, daí já se tira, que pra ela isso é só uma questão meramente ocasional.
Mas vou respeitar isso, então.. voltarei ao meu velho e bom divã, que é ir ao cinema sozinha. Amo !!
Mas..Talvez eu precise ver…

Fogo insano..

Que "negocinho" complicado é brincar com fogo.. Que "negocinho" insistente.. Martela .. queima e não consome..queima e pede em fome.. Ele fica transitando entre nossas mãos, corpo e ar Faz luseiro no entorno do nosso espaço Que "negocinho" inquietante é o tocar.. E dá pra fazer isso ? vixi, não se queimou nunca não, foi ? Tem vezes que se joga água pra diminuir a marca Mas tem vezes que se olha a marca e se dá um sorriso que te toma.. E no olhar do ser aceso, tu se lembra que viveu.. E que se " " , que se queimou o eu.. Que pulsa..Que ferve..Que muda o grau interior da sua temperatura Se de morna tentar ser.. Anularia seu vento.. . Tem momentos que é necessário uma pausa.. No fogo ? Não, no tocar .. A boca seca e a respiração não é mais nossa Ela fica controlada.. Ganha viva própria.. Dança com o corpo e a mente numa mesma sintonia.. Que "negocinho" complicado é o proibido despertar.. Febre..Sucessão de atos ..Sucessão que não quer parar.. Stop ! Enlouquece…

Vasos de olaria somos..

Sempre somos um vaso em olaria No decorrer da vida, vemos como sempre há água e barro em nós Moldados.. conforme situações, estrutura, lágrimas, sorrisos.. Controle e descontroles..Achados e perdidos.. Somos um vaso que ora fica lindo, ora precisa de reparos.. Em fundição..em fornos quentes..em construção.. .

Indo e vindo Capital..

sociedade desgarrada de verdades onde o glamour e a postura são vem bindas e a verdade pode dar assento á hipocrisia falsos palcos políticos de uma Brasília enlouquecida de fumaças petrificadas em forma de ruínas

No limite dos mundos paralelos..

Ela teme o céu que se inverteu Está no sentido contrário de um relógio normal.. O Jardim é visto de outro ponto de vista Onde se encontram as vozes dos muitos anjos ? Os limites para seus pés nesse mundo são tão curtos Que parecem se limitar em um abismo de chão.. Ela teme o céu que a tocou Ela teme o chão que não a quer mais.. Onde pisar os pés e a mente da menina ? O que fazer com o que lhe intorpece e o que lhe é destinado ? Quantas perguntas que precisam de respostas.. Os joelhos que tem uma missão..Eles não podem vacilar Quem entenderá uma história dessas ? Só em uma nuvem de intimidade Toca..Ela precisa ser tocada com brasas do altar E com toques de bálsamo de Gileade.. Quem entenderia ? Só o coração que bate junto á alma, derrama nos livros ocultos ao homem .