Pular para o conteúdo principal

No limite dos mundos paralelos..


Ela teme o céu que se inverteu
Está no sentido contrário de um relógio normal..
O Jardim é visto de outro ponto de vista
Onde se encontram as vozes dos muitos anjos ?
Os limites para seus pés nesse mundo são tão curtos
Que parecem se limitar em um abismo de chão..
Ela teme o céu que a tocou
Ela teme o chão que não a quer mais..
Onde pisar os pés e a mente da menina ?
O que fazer com o que lhe intorpece e o que lhe é destinado ?
Quantas perguntas que precisam de respostas..
Os joelhos que tem uma missão..Eles não podem vacilar
Quem entenderá uma história dessas ? Só em uma nuvem de intimidade
Toca..Ela precisa ser tocada com brasas do altar
E com toques de bálsamo de Gileade..
Quem entenderia ?
Só o coração que bate junto á alma, derrama nos livros ocultos ao homem
.

Comentários

R.Vinicius disse…
Oi.

Não sei se sou eu, mas eu vejo na imagem uma gama de imagens. É até certo ponto estranho, e interessante.

O poema demonstra a leveza, e ao mesmo tempo o ser em si, consigo mesmo sobre o mundo. É impressão que tenho.

Abraço,
R.Vinicius
Oi, adorei seu blog, a frase-título me chamou logo a atenção, vou te linkar, e vou fazer um post da frase dando créditos é claro, rs, devo postar dia 04 a tarde, pq antes já tenho um monte de post programado.
Ah, voltando à série crepúsculo me conta mesmo, eu só vi o filme, então gostei, mas pelos comentários, o livro é muito melhor.
To esperando completar umas 2 séries q tenho da Nora Roberts, para poder começar a comprar essa sega.
Mas qdo ler me conta.
bjs
Alvaro Oliveira disse…
Olá querida amiga

Não acredito no que está acontecendo.
Seu blog não actualiza no meu!
Só pode acontecer para mim!...
Até nisto a vida me é inversa.

Lindo poema!tem suavidade e leveza.
Adorei querida.

Um beijo muito terno.

Alvaro
Mais um vez lhe parabeniza pela forma como usa as palavras, é um dom incrível.
Beijossssssss
Quando se olha as circunstâncias ,as adversidades ou para si próprio não é possível enchergar o céu;tudo o que se vê é chão...são limites...impossibilidades.Tudo se fecha é escuro e vazio como no começo...
Mas se mudarmos o foco ,tudo o que veremos será luz ,imensidão,clareza .Ao invés de gritos seu clamor atendido,orações respondidas de um Deus que sempre está a nos olhar!
Parabéns por seu blog e obrigada pela visita ao meu!
Helô Müller disse…
Puxa Cristhi ! Tão profunda a sua poesia que eu nem sei se "captei a mensagem" ... rs
Não sei se está a se referir aos infindáveis mistérios do universo ou se trouxe isso ao universo mais particular de cada ser humano, que vive atordoado entre o seu potencial e o que efetivamente consegue dar conta!
Foi isto mesmo ?
A imagem está simplesmente sensacional !!
Beijos meus
Helô

Postagens mais visitadas deste blog

Borboletas (Mário Quintana)

Borboletas
(Mário Quintana)

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.
O segredo é n…

Há para Todas as coisas, um Tempo determinado por Deus.

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: . Há Tempo de nascer, e tempo de morrer; Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou: . Tempo de matar, e tempo de curar: Tempo de derribar, e tempo de edificar: . Tempo de chorar, e tempo de rir: Tempo de prantear, e tempo de saltar: . Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar: . Tempo de busca, e tempo de perder: Tempo de guardar, e tempo de deitar fora: . Tempo de rasgar, e tempo de coser: Tempo de estar calado, e tempo de falar: . Tempo de amar, e tempo de aborrecer: Tempo de guerra, e tempo de Paz. . Eclesiastes 3:1-8
Fotografia de Carol Silveiro http://www.flickr.com/photos/carolsilvestre/2943859815/

Troca-se pintinho por garrafa...rs

Retrospectivasdeinfância... . Era uma vez... Um carroceiro que passava gritando na rua: _ Trocam-se pintinhos por garrafa !!!! _Panela velha, ferro velho e garrafão. _Um garrafão vale 1 pintinho !!! . Quando ouvíamos isso, saíamos correndo gritando: _Mãe !!!! Me dá uma panela velha, um garrafão pra trocar pelo pintinho !!! Saíam as crianças todas da rua, cheias de panela, garrafas e ferro-velho para trocar pelos lindos pintinhos coloridos, de todas as cores e todos piando ao mesmo tempo, pra felicidade geral da criançada. . Eo carroceiro, muito malandramente, pegava uma quantidade que valeria no mínimo !!! uns 4 pintinhos, e na troca, só nos davam 1 ou no máximo 2 pintinhos. Mas, como éramos crianças, e não entendíamos de economia, um peso e duas medidas ou coisa do gênero.... Saíamos felizes da vida, uns com menos pintinhos, outros com uma caixa de papelão cheias deles, pra enlouquecerem as mamães. rsrs E as mães em pânico !!!! _Onde vamos botar tantos pintos ????? . Arrumávamos uma gaiola de passar…