Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2009

Nem que seja ...

Se a única luz for essa..Essa que serás...

Mandamentos de dor...

Ela geme diferente..Calada.. Todos os músculos de sua face Transbordam dor.. Seus olhos não existem em cores São preto e branco diários.. Que duro é olhar que tal face lhe pertence.. Que som é esse que não sai !!! Que som é esse que não é no ouvido que ecoa..Ele vem nos nossos olhos penetra e dá sensação de que só cabe a alma nossa, ler a vossa.. No sofrido mundo dos vizinhos, que nos mandaram chamar de..Ao próximo.. Amai ao próximo.. Ao próximo não deixai de amparar.. Ao próximo ama-te como a ti mesmo.. Ao próximo.. Quem será o próximo ?..

Cinzas de alma profissional...

Bela amanhecida.. Acordou sem saber qual foi o príncipe que a tocou.. Boa noite cinderela São muitas as princesas belas Que a Disney lhe nomeou.. Corpo endurecido do prazer que soltou.. E quem soltou ? Quem permitiu ? Noites escuras esfumaçadas de dor A alma chora e o corpo goza.. Escura é a manhã da nua bela.. Luzeiros coloridos conduziram seu despir na noite que se passou Passou ? Não..Não passou.. O mesmo toque doído, entrou e saiu e permaneceu o oco vazio do grito que não ecoou.. Abafado gemido de doação desmedida Quem comigo ficou ?

São Mármore de chão..

Pede a esse chão calado
As respostas sociais e até ocasionais De ter nascido cão.. Pede a esse chão cerrado e anulado As perguntas da sua mão.. Implora nas pedras que pisam os pés Dos indigentes "humanéis" Mola de cama dura que senta o são.. São Mármore de mi cuerpo.. Onde carrega meu colchão ? Minha mão suja e roupa surrada Amanhecem cercadas de interrogação..

Fita de galardão futuro..

Fita azul que não sabe o que acontecerá ? Presa num calabolço de loucos ? O que farás lá com a lucidez que te carrega.. O que farás presa a uma fita azul que te prende nos dois paralelos de mundos.. Fita azul de maquiagem social e que se ausenta em olhares que se fixam num ponto e voa... Como voa a mente de quem muito vejo.. Foge para os nós que os laços dão, na vida, na via crucis.. Marcas em formas de sombras, em recantos que tenho andado.. Longe e reclusa.. pensas na fita.. Sobre a presença do algoz que te martela as dores.. Se a dor fosse passível de transferência..Ah..diminuiria se possível fosse o peso do fardo teu.. Sobre os pulsos que latejam, correm as lembranças da poça que não se findou O céu se rasga, e o inferno se abre.. Grande é a batalha de uma só vida.. Puxam pra baixo..Puxam pra cima.. E o azul da fita desbota diante do olhar e das mãos.. Mas a luz que nas frases escritas determinam.. São de um brilho que os olhos não conseguem alcançar.. Quão grande será o galardão.. .

Trigos nos dedos..

Segurando a sua mão contigo eu andarei Sobre as pedras de fogo.. E com as palhas secas Que interrogo trigo em celeiros Ah ! Que dimensão perfeita é a escolha de ter o dedo do mestre acima de nós.. Os dedos correm como que escorregassem entre a aspereza e a maciez do caminho.. São fontes voadoras de um corredor travado de uma guerra civil na alma..

Zelo da percepção..

Hei menina.. Doce voz que tentou falar não é nada.. Hei menina.. Queria impôr as minhas mãos nos momentos que te via ouvir os orifícios mentais que te sacudiam.. Hei menina.. Que luta passou pra não me fazer perceber Que luta foi não te mostrar, o quanto eu via .. Hei menina.. To aqui..

Estrada com nome..

Na estrada eu componho o trajeto Os lugares que pisei As sensações que pousou em mim O medo e a certeza diante e á frente As sensações intensas do momento de falar e calar, do momento de ouvir e de me mostrar.. Na estrada eu olho a garoa que em mim surgiu como novo E não tão novo, era a confirmação de tamanho sentimento de identificação da menina e da amiga A mãe se ausentou da filha que a buscou, da mãe que zela e diz não.. Quiz provar o dizer sim, nos momentos que eu queria dizer não pra menina.. Queria abraçar com afeto, mas a estrada era longa.. E ela só começou um novo percurso Todas as palavras antes ditas, queria que meu olhar transmitisse O som da minha voz confirmasse o quanto é igual o longe e o diante. Perto sempre foi.. Dentro do coração.. E o quanto de mim mesma há sempre, e não há dubiedade de personalidades.. Exato é a sensação que me dá, de que no meu colo veio parar a menina Jó Quem sou eu pra isso ? Até onde eu consigo entender quem eu mesma sou ? Que estrada longa e cheia de inter…

Já volto...

Uma passadinha em terras paulistas, ver amigos e família. Domingo volto, beijos queridos..

Simples descanso mental...

Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar. . José Saramago

Arquitetura do desejo...

A arquitetura também tem a ver com desejo. O desejo é uma substância que se dissolve com a aproximação do objecto desejado. O desejo necessita do intangível. O desejo é a única coisa que não conseguimos esconder de nós próprios. . A vontade dos corpos por entre o edifício, a sua procura de sensações, a sua insatisfação, também geram o espaço. A atração entre dois corpos, violenta por natureza, também faz o espaço. A violência é essencial também para destroçar a indiferença entre corpo e edifício. O conforto anestesia. Só o espaço que nos fere nos habita.

Troca-se pintinho por garrafa...rs

Retrospectivasdeinfância... . Era uma vez... Um carroceiro que passava gritando na rua: _ Trocam-se pintinhos por garrafa !!!! _Panela velha, ferro velho e garrafão. _Um garrafão vale 1 pintinho !!! . Quando ouvíamos isso, saíamos correndo gritando: _Mãe !!!! Me dá uma panela velha, um garrafão pra trocar pelo pintinho !!! Saíam as crianças todas da rua, cheias de panela, garrafas e ferro-velho para trocar pelos lindos pintinhos coloridos, de todas as cores e todos piando ao mesmo tempo, pra felicidade geral da criançada. . Eo carroceiro, muito malandramente, pegava uma quantidade que valeria no mínimo !!! uns 4 pintinhos, e na troca, só nos davam 1 ou no máximo 2 pintinhos. Mas, como éramos crianças, e não entendíamos de economia, um peso e duas medidas ou coisa do gênero.... Saíamos felizes da vida, uns com menos pintinhos, outros com uma caixa de papelão cheias deles, pra enlouquecerem as mamães. rsrs E as mães em pânico !!!! _Onde vamos botar tantos pintos ????? . Arrumávamos uma gaiola de passar…

Minha música..Meu momento..

Tempo Perdido..Legião Urbana (Renato Russo)"Todos os dias quando acordo..Não tenho mais..O tempo que passou..Mas tenho muito tempo..Temos todo o tempo do mundo...Todos os dias..Antes de dormir..Lembro e esqueço..Como foi o dia..Sempre em frente..Não temos tempo a perder..."Ouvir essa música é reviver meus amigos, minha adolescência, juventude, até quando eu chegar na terceira idade eu vou me emocionar ouvindo e admirando a letra dela.
Muitas rodas de cantoria com amigos mais chegados que irmãos já tive oportunidade de ter, o prazer imenso da lembrança, da música que eterniza.
Essa é minha participação na Blogagem Coletiva proporcionado pela Nade
Minha música..Meu momento..

Depuração...

Essencial é saber que as folhas secam, porque já foram verdes Essencial é saber que a nossa casca exterior é momentânea e transitória Que o interior amadurece, no decorrer das estações da vida.. Consequentemente deparar-se com novos Josés, Marias, Silvias, Chris.. É essencial e inevitável..Dentro deles mesmos A fabricação da nossa essência é um trabalho da vida com o criador Das experiências de tombar e levantar-se De chorar diante do desconhecido de si mesmo, e daquilo que sabe-se que aprendeu.. Os momentos que se ganha novas armaduras e o não saber usar as armas certas É tão comum e todos passam, como o aprender a manusear com sabedoria.. Essencial é ter amigos que embalem os seus sorrisos Que perfumem uma ligação e uma mensagem instantânea.. Fundamental é ser criança sempre, mesmo que ás vezes lhe pareça ridículo Rir de si mesmo, criar expressões próprias e se preocupar em se ter palavra Essa é a parte adulta que cabe a nós.. o zelar Essencial é sempre esperar o sol, mesmo que a chuva persista Se…

All Star da Lobba...(תקווה)

Estranho seria se eu não me apaixonasse por você
O sal viria doce para os novos lábios
Colombo procurou as índias
Mas a terra avistou em você
O som que eu ouço são as gírias do seu vocabulário
Estranho é gostar tanto do seu all star azul
Estranho é pensar que o bairro das Laranjeiras
Satisfeito sorri quando chego ali
E entro no elevador
Aperto o 12 que é o seu andar
Não vejo a hora de te encontrar
E continuar aquela conversa
Que não terminamos ontem
Ficou pra hoje...
(...)
.
.
Abri o blogue e vi as atualizações dos blogues linkados, e fui logo ler o da Lobba, querida amiga, que está passando por uma situação delicada, mas experimentando o sobrenatural de Deus. E lendo ela se referir á música All Star, me faz arrepiar duplamente. Primeiro, porque essa música tem muito de mim tb e ela me salta aos olhos, ouvido e coração. E Segundo, porque pude ver um fio de milagre agindo no impossível do homem. . Deixando aqui um pedacinho dessa música e pedindo orações pra nossa amiga blogueira, guerreira, que está com…

Violável antes ...

Recusa ao amor proposto Da cena das sensações ambíguas Do inevitável sim Do evitável não Anéis invioláveis Pactos intocáveis Recusa ao amor que não tocou Tocaram... Não ela.. Somente sentiu o impacto no peito Adornava o contexto Mas o vibrar não fincou Tentou..Fez com seu coração Um lugar de escaladas A cada dia pensava vencer o outro E o outro era vencido por vãs tentativas O prumo não é fácil de acertar.. Mas o de dentro tem que bater certinho Com a verdade que não corrói Porque deslizar o branco véu na faixa vermelha Tem por testemunha a si próprio E não vale á pena brincar com o sim .. .

Nem tão fácil assim..

Pássaro fora da gaiola que solta ... Em instantes..
Levanta os braços e oferece aos céus
sua calda presa a uma rima de falsa liberdade
És negra suas vestes em gelo chão
Como fazer voar o que não tem asas ?
Como atrair chaves para abrir as cadeias 3x4 ?
O trajeto e o percurso do falso pássaro homem
Estipula as coordenadas de rasantes e poucas nuvens alcançadas..
Sombrio e degradante, fácil chegar ao branco e ao colorido ?
Pra uns..
Pra outros.. Pode perguntar se quiser.. Migrações de muitas aves e seres..

Eu sou casa.. (Tertúlia Virtual)

Sou casa edificada
Alivio minha bagagem
Quando elevo-me em condição
De casa pessoal
De morada habitada
De semente plantada
Comunico-me em adoração
Numa casa que se chama de meu Pai
Onde há unção e há poder...
Tem muitas moradas
E eu sou uma delas
Fecho os olhos e viro tenda
Elevo a alma e viro alicerce
As paredes suspendem
O teto ganha o infinito
E fico protegida de toda e qualquer
ação do tempo..
Misturo-me ao vento
E entre espírito e corpo
Transito com minha alma
Numa casa espiritual
.
Minha casa no Tertúlia Virtual
.
Bjs,
Chris


Entre rugas e estações...

Mãos que carregam lembranças Fotos que marcam saudades Cartas relidas em meio ás lágrimas e sorrisos resgatados Assim... um homem que carrega a si mesmo Numa palma de mão que Deus lhe deu.. Sua roupa é cenário do passado E vive no imaginário.. ainda o que viveu outrora Seu rosto caído, tipo encontrado em praças Homens solitários que convivem com si mesmos O semblante é fruto de permanente olhar distante Fixo em um ponto de observação..Vê o presente passar Desliza os seus dias no passado que estacionou Virou fantasma em meio aos seus que se foram.. Triste sem lembrar como usar os músculos da face Reinaugurando os mecanismos do sorriso.. Pende a cabeça num encontro das rugas com as lágrimas Mora dentro do que carrega No bolso do uniforme que estacionou seu ser..

Nuvens de peregrina...

Minhas nuvens são a cor da tinta no meu céu, o desenhar que me contorna na caminhada As densas e finas que esfumaçam o tom do meu esboço.. Assim de uma forma somente acompanhada, eu, a terra que piso e elas acima.. No percurso da minha trajetória, um vale, um campo e uma montanha.. Nessa ordem não tão democrática, ando sem pedir licença ao solo E em meio aos passos, finco minha marca no chão, deixo herança de biografia Ao olhar o caminho que traçado foi, não me lembro como era árido, agora existe água pra beber.. Vale deixado pra trás..Esquecido ? De forma alguma, me faz recordar quão valorosa água bebo E a montanha ? Longos caminhos intercalados de desertos e óasis Que transito, porque aprendi a respirar na jornada..

Eternizo o dia dos namorados

Namorados sem o véu que os separam Mas com a nuvem que os unem a serem um só As tempestades da vida nem sempre são eternas.. O que ás vezes parece ter fim, é só recomeço.. Namorados de sim no altar De lembranças do encontro, do primeiro beijo, das sensações... Das brigas, das pazes, dos beijos roubados e dos tempos sem eles... Namorados com alianças de ouro no dedo Intercaladas em uma história que só pertece aos dois.. Um abraçar que se encaixa quando dormem E se ouve a delicada confissão...Você nasceu exatamente pra mim... Erro...Acerto...Choro...Sorriso... Errando e Aprendendo... Namorados de ontem, de hoje e de sempre Um dia cheio de corações no entorno do véu que une.. .

Coração de poetas...

As palavras que os poetas desvendaram pra mim amor...
Estão mergulhadas nessas linhas que me marcam
Que me desenham, que formam corações em versos.
As palavras nascidas de melancolias e em amores saudosos
Em meio á lágrimas e noites solitárias de meus queridos poetas amor...
Vem aqui, serem testemunhas do que sinto ao lembrar que tu és..
E desde então és...
E assim vai...
Trechos de cada um, que misturam em notas como música
Como partitura sonhada e refeita, a testes de piano e lápis em folhas
Buscando o som perfeito, aquele que toca em alma, no fechar dos olhos.
Aqui querido, num coração que é meu, encontrei desenhado nessas páginas
Junto aos que fizeram história com encontros e desencontros
Com saudades e desamores..
Com plenitude e sonhos de um dia serem plenos...
As palavras que os poetas desvendaram pra nós...amor...poesia viva
.

Toc Toc !

Bata ! Abra ! Entre ! Deixa o medo do lado de fora... o imprevisto é inevitável a doçura e o cuidado é o conta gotas da adrenalina . Bata ! Abra ! Entre logo ! Desvendando o que tem por trás a covardia tira de nós as surpresas da vida a floresta está seca ? o arbusto fino ? a árvore é densa ? Então entre...mas bata antes . porque bater é ter a cautela em sabedoria o abrir é a coragem do primeiro passo e o entrar ... ah ! o entrar é viver.....

Amarelo cor de brisa lira...

É assim... como sorriso de quem abraça no ar
O Amor que teu reflexo é no olhar dele..
Assim como firme e com cores de raios de sol
A permanência da sólida estrutura dos ares amares
Ele agarra com sua força, Ela se agarra em sua força
O Amarelo sempre primavera dentro do peito
O aroma que se funde de dois corpos que quase viram um..
Paixão é tinta escarlate do Amor que de cores invade
Paixão que grita e gesticula..
Amor que brisa e pula...
Nuances que também se fundem em efeito de descrição
O que é um e o que é o outro
Se num jogo de corpos se sorri e se chora só de ver..
O nome é emoção ? Talvez..
Sensações ? Também..
Plenitude ? Fato..
Amarelo gira o entorno com o azul
Fazem céu com música e o teatro são amores
Personagens de duas almas encontradas..
.

Constante..

A textura do tempo no rosto invade por ventos e dentro sente-se o aroma dos pensamentos adentro...lento... A Prática de sentir é um experimento Pra não dizer um constante questionamento vivo de todas as heranças de sentidos que temos Vivendo ou desejando, sonhando ou lastimando A prática é constante...
.

Que cor mesmo ?

Que cor vamos pintar o nosso dia ? Nossa parede pessoal... Vamos colorir o que estava nublado Cores fortes de fé, esperança e amor... Que frio !!!!! Estou igual o incrível homem das neves, escrevendo aqui. rs Com pantufa, casaco, um edredom como cabana... E com vontade de escrever ... Que interrogação bonita tem essa imagem com esse balde de tinta Minha mente voa, não vejo só o balde, a questão da dúvida da cor e a pessoa. Vejo interrogações que a vida ás vezes nos impõe, e que temos que estar firmes para encarar Vejo que maravilhoso, que também existem as exclamações (!), que nos surpreendem Que a alegria de Deus venha reinar nas nossas vidas nesses dias... Um lindo final de semana para todos nós. Monte beijos.. Chris . O Senhor é também alto refúgio para o oprimido Refúgio nas horas de tribulação. Em ti, pois, confiam os que conhecem o teu nome, porque tu, Senhor, não desampara os que te buscam. . Salmo 9:9-10

Repouso e dança da vida...

Condições de palco O mundo nas mãos O corpo entregue.. Condições de dança Técnica, determinação, atitude.. . Condições de repouso imobilidade, ancoradouro, pouso Condição de repouso sossego, paz, tranquilidade.. Cabeça pro lado de fora do corpo Vagueia ... . Repousar demais é danoso Repousar demais é sensação de terra infértil Repousar também é condição de entrega Depressão é dor latente, que bate sem trégua Depressão tem portas de entrada.. Mas também tem portas de saída... . Condições de palco O mundo nas mãos O corpo entregue.. Condições de dança A dança tipifica Vida O corpo não repousa O corpo age, interage, sente, pulsa . Chorar tem Tempo.. Há tempo para chorar.. Eclesiastes que o diga.. Mas Tem que haver o tempo de voltar a sorrir Construir pontes Mesmo que a madeira seja pesada.. Para se chegar do outro lado da dor Vale á pena o movimento que a vida ainda nos dá .

Auto e Vossa...

O vidro tem algumas camadas de óptica E o grau corresponde em etapas de visão A forma com que se olha Determina o valor que se dá, que se tem, que se é Porque o que dou, é o que sou, é o que tenho Com palavras indizíveis me faço ou não me faço ser Se a estima que tenho comigo... ou é auto ou é vossa A auto é pessoal e uma vez firmada em rochas Nem a vossa pode mudar meus conceitos Mas se a vossa for maior que a auto Perdida ficaria...Porque sempre serão muitas vossas... Pra me mensurar em valores O vidro tem algumas camadas de óptica Vidros interiores, fortalezas de mente.. A teoria é bonita.. Livros de auto-ajuda em pilhas.. Mantras que fazem com um olho aberto e um fechado Alguns querem crer que simples mecanismos ajudam Mas ficam mais no impate de zero á zero como numa final de jogo.. Auto estima é algo a ser trabalhado Muitas vezes se parece com uma plantação Exemplo simplório ? Nem um pouco... Demora ás vezes, joga-se sementes e nem sempre há sol Demora ás vezes, joga-se sementes e ás vezes há tanta …

O Jardim da menina..

Em teu jardim eu estarei Na viração do dia Esperando por ti, Senhor... Lá estarei, não fugirei Pois me lavei, no sangue do cordeiro Eu ouvirei a sua voz E me achegarei a ti... Com meus lábios te beijarei E segurando a sua mão Contigo eu andarei Sobre as pedras de fogo No jardim.... Ouço o som do Senhor Onde estás ? Ele pergunta a mim Aqui estou...... Esperando por ti Pois no sangue me lavei No sangue do cordeiro... Onde estás.... Senhor aqui estou. Vem comigo.... Sim dá-me a tua mão Junto a ti Senhor Tudo parece voar E quando o dia terminar Estarei em teu Jardim Esperando por ti.... Em teu jardim . Música ...Em teu Jardim Antonio Cirilo Pra ti querida (..) Esse é seu verdadeiro Jardim.. Onde só Ele dá a passagem Te amo ta..

Lembranças..

O vento no litoral bate no vidro
O sinto como força invisível
Insistindo na saudade que bate
No semblante que desce o olhar
O pranto guardado do que não virá mais...
.
O toque da campainha que congelou
A história que deixou em vida...
Sua força era seu sorriso e alegria
Andava pra frente e arrastava multidões
Me olhou chegar naquele lugar e disse...
_ Hei ! Não te vi aqui antes...
_ Eu sempre te vi rodeado de pessoas, prazer...
_ Bacana então, estranho...pareço te conhecer...
...
Se voltou para o que estava maculado no vidro de proteção
Olhou pra trás, desejou um passado enterrado
Uma fissura meramente esquecida, o poder adormecido no peito
Suas noites não eram mais dormidas como antes
Sua companhia se chamava insônia, pó, choro e dor...
_ Hei ! Fica comigo...Não ! Não fique perto, faço mal a quem amo...
_ Eu sempre te vi rodeado de pessoas, e agora estás só
_ Ainda há tempo, esquece o passado, vire as páginas erradas
_ Não consigo mais...Hei ! Vou sumir pra não te fazer mal...
_Não ! Sim, vou ....Só pra …

Anjo criança...

Todo dia é festa e aniversário para os anjos Todo dia é colorido, e as cores tem uma importância singela, bastam apenas existir... Não importa se os brinquedos foram novos, se tem cheiro de loja, se foram doados, se estão numa caixa, se estão tão "velhinhos" Não importa... . As cores para os anjos, são apenas a existência de um motivo para sorrir Aquela gargalhada gostosa, que vem contagiando o espaço, os rádios transmissores do outro mundo, os dos adultos, o universo preto e branco, embassado, ás vezes até nublado, com nuvens sujeitas á chuvas e trovoadas.... Pra fugir de um aspecto de vida tão estranho, os anjos navegam com seus barcos de brinquedo e voam com suas asas da imaginação... Fazem amigos imaginários com as caixinhas de papelão... . Seus nomes são crianças... E a essência delas são segredos do Pai, segundo ouvi falar... Diz assim..."Deixem vim a mim os pequeninos, são deles o Reino de Deus"... Sendo assim entendo, porque todo dia é dia de ser criança Que rompemos as …