Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008
Poesia: Decidi Caminhar (As Areias), J.F de Souza
http://escuchameporra.blogspot.com/2006/07/decidi-caminhar-as-areias.html

Recebi uma visita do amigo J.F de Souza, que fez uma referência à uma poesia que lhe trouxe lembranças, lendo uma última que fiz, gostaría de deixar aqui, fui em seu link, li, gostei e me identifiquei muito com ela, em determinados momentos, mergulhei no sentido e na essência dela.

Delícia é poder ter o consolo no meio da Poesia e nas palavras, fotografias, arte, dos amigos e novos amigos que tenho feito, sempre carinhosos e com coração e alma interligados pelo amor ás palavras e arte.


Decidi Caminhar ( As areias ) Decidi caminhar Afinal, nessa vida, todos caminham Caminho pelas dunas de areia Em meio a uma tempestade

Contra ela

Quero seguir em frente

Não vou parar

Não posso ficar perdendo tempo parado - Por quê?

Porque já fiquei parado por aqui

E não é bom

Por isso

Decidi caminhar

Decidi caminhar

.

Não é fácil caminhar com areia nos olhos

E nos ossos

Um castelo de areia

É isso que…

Varrendo areias pesados ventos...

Mudando cores... mudando sombras ... mudando perfumes, pra fincar o imaculado. . Mudando sim, de móveis, de lugares, de calçada, de posição, direita, esquerda, mudando ... pra não deixar poeira baixar Mudando sim, pq não ? . O vento leva o leve, o alicerce que o conserve... de mim, em casas estabelecidas em firmes rochas... casa de areia, não se baseia no poder das eternas mudanças... mas casas de areias, se definem pelos temores de se deixar sempre a casa igual,
estagnada controlada comportada dissimulada empregnada de corrupção e própria hipocrisia... .
Christi

Há para Todas as coisas, um Tempo determinado por Deus.

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: . Há Tempo de nascer, e tempo de morrer; Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou: . Tempo de matar, e tempo de curar: Tempo de derribar, e tempo de edificar: . Tempo de chorar, e tempo de rir: Tempo de prantear, e tempo de saltar: . Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar: . Tempo de busca, e tempo de perder: Tempo de guardar, e tempo de deitar fora: . Tempo de rasgar, e tempo de coser: Tempo de estar calado, e tempo de falar: . Tempo de amar, e tempo de aborrecer: Tempo de guerra, e tempo de Paz. . Eclesiastes 3:1-8
Fotografia de Carol Silveiro http://www.flickr.com/photos/carolsilvestre/2943859815/

A Melhor Maneira de Viajar é Sentir

Afinal, a melhor maneira de viajar é sentir. Sentir tudo de todas as maneiras. Sentir tudo excessivamente, Porque todas as coisas são, em verdade, excessivas E toda a realidade é um excesso, uma violência, Uma alucinação extraordinariamente nítida Que vivemos todos em comum com a fúria das almas, O centro para onde tendem as estranhas forças centrífugas Que são as psiques humanas no seu acordo de sentidos. . Quanto mais eu sinta, quanto mais eu sinta como várias pessoas, Quanto mais personalidade eu tiver, Quanto mais intensamente, estridentemente as tiver, Quanto mais simultaneamente sentir com todas elas, Quanto mais unificadamente diverso, dispersadamente atento, Estiver, sentir, viver, for, Mais possuirei a existência total do universo, Mais completo serei pelo espaço inteiro fora. Mais análogo serei a Deus, seja ele quem for, Porque, seja ele quem for, com certeza que é Tudo, E fora d'Ele há só Ele, e Tudo para Ele é pouco. . Cada alma é uma es…

Amantes...

Cena do filme... O Diário de uma Paixão.
.
Os Amantes de Novembro


Ruas e ruas dos amantes
Sem um quarto para o amor
Amantes são sempre extravagantes
E ao frio também faz calor
.
Pobres amantes escorraçados
Dum tempo sem amor nenhum
Coitados tão engalfinhados
Que sendo dois parecem um
.
De pé imóveis transportados
Como uma estátua erguida
num Jardim votado ao abandono
De amor juncado e de outono.
.

Alexandre O'Neill, in 'No Reino da Dinamarca'



O mundo sem as Mulheres...

O MUNDO SEM AS MULHERES! O CARA FAZ UM ESFORÇO DANADO PARA FICAR RICO PRA QUÊ? O SUJEITO QUER FICAR FAMOSO PRA QUÊ? O INDIVÍDUO MALHA, FAZ EXERCÍCIOS PRA QUÊ? A VERDADE É QUE É A MULHER O OBJETIVO DO HOMEM. TUDO QUE EU QUIS DIZER É QUE... O HOMEM VIVE EM FUNÇÃO DA MULHER. VIVEM E PENSAM EM MULHER O DIA INTEIRO, A VIDA INTEIRA. SE A MULHER NÃO EXISTISSE, O MUNDO NÃO TERIA IDO PRA FRENTE. HOMEM ALGUM IRIA FAZER ALGUMA COISA NA VIDA PARA IMPRESSIONAR OUTRO HOMEM, PARA CONQUISTAR SUJEITO IGUAL A ELE, DE BIGODE E TUDO. . UM MUNDO SÓ DE HOMENS SERIA O GRANDE ERRO DA CRIAÇÃO. JÁ DIZIA A VELHA FRASE QUE 'ATRÁS DE TODO HOMEM BEM-SUCEDIDO, EXISTE UMA GRANDE MULHER'. O DITO ESTÁ ENVELHECIDO. HOJE EU DIRIA QUE 'NA FRENTE DE TODO HOMEM BEM-SUCEDIDO EXISTE UMA GRANDE MULHER'. . É VOCÊ, MULHER, QUEM IMPULSIONA O MUNDO. É VOCÊ QUEM TEM O PODER, E NÃO O HOMEM É VOCÊ QUEM DECIDE... A COMPRA DO APARTAMENTO, A COR DO CARRO, O FILME A SER VISTO, O LOCAL DAS FÉRIAS. . E, SE VOCÊ QUE ESTÁ OUVINDO IST…

Liberar quem se ama...

Dois monges budistas viajavam juntos, quando chegaram às margens de um rio que transbordara por causa de uma enchente recente. À margem estava uma linda jovem vestida em roupas finas. Ela desejava, obviamente, atravessar o rio, mas estava aflita com a perspectiva de estragar a elegância. .
Sem hesitar, um dos monges ofereceu-se para carregar a jovem nas costas através do rio e a colocou em terra seca, do outro lado. Em seguida, os dois monges seguiram viagem, mas o outro monge começou a se queixar:
- Não é correto tocar numa mulher, principalmente numa tão jovem e adorável. Experimentar contato íntimo é contra nossos preceitos. Como pode violar as regras dos monges?
O monge que carregara a mulher caminhou em silêncio por alguns minutos, antes de dar uma resposta. .
Finalmente falou:- Eu a deixei perto do rio, mas você ainda a está carregando. .
Reflita sobre essa breve história, limpe a sua mente, seu emocional e sua vida de tudo que estiver constituindo um fardo que impeça a sua felicidade, …

Mulher, Aids, Violência e Direitos Humanos - Brasil

Hoje é o dia do lançamento oficial da campanha : "16 dias de ativismo pelo fim da Violência Contra a Mulher", que vai até 10/12. Esse período foi escolhido pelas datas importantes que se destacam . 25/11: Dia internacional da não Violência Contra as Mulheres.
01/12: Dia mundial de Luta Contra a AIDS.
06/12: Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra a Mulher
10/12: Dia mundial dos Direitos Humanos. . Em 07/08/06 foi decretada a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340), que alterou o Código Penal brasileiro, possibilitando que agressores de mulheres no âmbito doméstico ou familiar sejam presos em flagrante ou tenham sua prisão preventiva decretada. O melhor de tudo: Estes agressores não poderão mais ser punidos com penas alternativas. A legislação também aumenta o tempo máximo de detenção previsto de 1 para 3 anos. Ainda prevê a saída do agressor do domicílio e proibe que ele se aproxime da mulher e filhos. . Nelson Rodrigues dizia que "algumas mulheres gostam d…

Lamúrias da saudades do beijo do amado...

Acrílica sobre tela, do Artista Rafael ilustrador http://www.flickr.com/photos/rafaeldigital/ Ofensas de pudores... . Guarda os segredos meus, o silêncio, o gritar, o gemer, o amar.... a boca de quem se ama, esconde o riso, o afoito e o muito dizer.... toca junto os lábios, sente o calor de quem se beija, lambuza com sua cereja e apruma o seu calor, de lá, se inicia o sexo, o prazer, e acende luzes, se ofende pudores, se lança aos amores... da boca de quem se ama... muitas são as saudades.... . Christi

Caraca Experimenta, não custa nada.... se ta ruim, piorar não vai...então melhore sua vida, experimentando...

Fotos da galeria de Manolo Lara de Santa Pola
EXPERIMENTA! EXPERIMENTA! EXPERIMENTA!
.
Experimenta fazer o bem...

Experimenta sorrir para alguém...

Experimenta fazer um carinho...

Experimenta falar algo doce...

Experimenta ouvir atentamente alguém em aflição...

Experimenta ser sincero...

Experimenta dançar como se ninguém estivesse te olhando...

Experimenta enxergar com os olhos da alma...

Experimenta fechar os olhos e se imaginar num lugar lindo, fazendo coisas que vc mais deseja (OPS! Cada um pense o que quiser, contato que seja algo que lhe faça sentir bem...::)))...)
.

Experimenta parar um pouco, esquecendo das preocupações da vida, e contemplar o céu à noite, as estrelas e a lua bem cheia...

Experimenta ficar um pouco sentado na areia da praia em frente ao mar acompanhando o balanço das ondas, o sol...
.

Experimenta algum prato que vc adore, mesmo estando de dieta...Saia um pouco dessa nóia! rsrsrs...

Experimenta ouvir um boa música...

Experimenta inventar algo...qualquer coisa...mesmo que seja um…

Pensadores....

A vida é simples Vc é que complica A vida é derradeira A cada dia uma nova vida . A vida la dolce vita Não é azeda, não é amarga E se por vezes assim parece É pq nóis quer É pq nóis trava . A vida é boêmia É nostalgia É cucaracha Por vezes quente Por vezes fria Conforme o clima Pode nem ser nada . A vida é pink A vida é blue É branco, é preto E por vezes nu . E se por vezes é Incolor ou sem sabor É pq nóis quer É pq nóis num prova . Pois só se pode Reclamar de algo Se vc reage Se vc ainda tenta . E se num tenta...num inventa Arregaça as mangas Que o sol já raiou E só vc ainda não acordou... Acorda pra vida! . Nilza Rodrigues

Amor em Chico Buarque o Amor ....

Mulher, vou dizer quanto eu te amo
Chico Buarque
1968
.

Mulher, vou dizer quanto eu te amo
Cantando a flor
Que nós plantamos
Que veio a tempo
Nesse tempo que carece
Dum carinho, duma prece
Dum sorriso, dum encanto
.
Mulher, imagina o nosso espanto
Ao ver a flor
Que cresceu tanto
Pois no silêncio mentiroso
Tão zeloso dos enganos
Há de ser pura
Como o grito mais profano
Como a graça do perdão
E que ela faça vir o dia
Dia a dia mais feliz
E seja da alegria
Sempre uma aprendiz
Eu te repito
Este meu canto de louvor
Ao fruto mais bendito
Desse nosso amor...

O Amor que eu sempre quiz...

Quero um amor-criança! Que cresce e aprende por ousar sem medos ou travas. Que desavergonhadamenteentrega-se a ânsia do descobrir,do viver despretensiosamente. Que ri, que chora. .
Que enfrenta dificuldades sim,mas não desiste, resiste. Faz-se mais forte e insiste. E não perde o encanto! Pelo contrário, tem aquela magia que a todos contagia… .
Vira força motriz nos problemas do dia a dia. Sustento da alma,nutriente do pensamento. No corpo faz a consagração,o apaziguamento…Sonha e viabiliza. Disponibiliza. .
Compreende, recolhe, avança. Anda de braços dados com a vida,de mãos entrelaçadas às minhas. Amor de olho no olho, e visão no horizonte… Amor que flui como água, envolve, abraça,nutre e conduz. Que ao namoro sempre induz… Que não esquece, seduz… Amor que é mestre e aprendiz. Este é o amor que eu sempre quis. .
Rosany Costa Do site “A Voz da Poesia” Extraído do blog do meu amigo Cirilo Moraes http://www.cirilovelosomoraes.com.br/category/poesia/

Transpira vida.

"Morre lentamente,quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo. . Morre lentamente,quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.Morre lentamente,quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor, ou não conversa com quem não conhece. . Morre lentamente,quem faz da televisão o seu guru.Morre lentamente,quem evita uma paixão, quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os 'is' em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos. . Morre lentamente,quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos. . Morre lentamente,quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva inces…

Clarice falando por mim...

Temperamento impulsivo ...
“Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade. Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.” Lúcida em excesso ...
“Estou sentindo uma clareza tão grande que me anula como pessoa …

Pra frente...

“Uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente.” . Clarice Lispector

Negros

Em 20 de novembro é comemorado o Dia da Consciência Negra, data de aniversário da morte do líder dos escravos no século XVII, Zumbi dos Palmares.
.
Zumbi dos Palmares é o maior ícone da resistência negra ao escravismo e de sua luta por liberdade.


Negros
(Adriana Calcanhoto)
O sol desbota as cores O sol dá cor aos negros O sol bate nos cheiros O sol faz se deslocarem as sombras . A chuva cai sobre os telhados Sobre as telhas E dá sentido as goteiras A chuva faz viverem as poças E os negros recolhem as roupas . A música dos brancos é negra A pele dos negros é negra Os dentes dos negros são brancos Os brancos são só brancos Os negros são retintos Os brancos têm culpa e castigo E os negros têm os santos Os negros na cozinha Os brancos na sala A valsa na camarinha A salsa na senzala A música dos brancos é negra . A pele dos negros é negra Os dentes dos negros são brancos Os brancos são só brancos Os negros são azuis Os brancos ficam vermelhos E os negros não Os negros ficam brancos de medo Os negros são só negros Os brancos …

Chamas com pressa...

Nos corpos, o desejo, o medo e o fogo surreal não mais, faziam parte do impossível, e o que era distante, perto ficou. Quão poderosos são os atos de quem ama e sonha junto... Não só se listam os infinitos desejos na vida mas transpiram-se, enamoram-se... e fazem o colorido misturar-se ao branco e preto. Chega de demora recordemos o fogo a falta de ar, essência, poros, loucura e pressa destroem a impulsividade das chamas... Apressa-te !

Morena incompleta...repleta...

Morena
Vagueia em su'alma ligeira ...faceira rápido se incendeia...
Distante razão tu se encontra, mas sonha tão rápido e seu agir é veloz...
Cuidado com a terra que move, seu corpo transcorre por ela cai, e se vai...
Amores paixões são medidos de acordo com os lírios que o vento deixou cair..
Teu corpo chama um imã , sua boca destino de tantos amores...
Tens cheiro de melado, caramelado e chamas pecado teu fruto de amor.
Acalma sua alma ligeira, que tanto vagueia em corpos e corações...
Escolhe o destino de vida
Que tão escondida, confunde-se em lascivas, e és tão grande teu poder de amor ...
Tem cores, temperos e cheiros, aromas distintos, mas são tão bonitos os amores que tens...
Escolhe o destino de vida
Que a boca morena não pede exageros ...
Cuidado com a terra que move, que tanto que suga, de pressa... não te socorres.
Chora e sorri com teu gozo, seus olhos confundem seu jeito de amar...
Distante razão tu se encontra morena de tantos !
E de poucos a te completar... Christi

Mário Quintana - Querido Poeta.

“A amizade é um amor que nunca morre.”

“A arte de viver é simplesmente a arte de conviver ... simplesmente, disse eu? Mas como é difícil !”

“A poesia não se entrega a quem a define.”

“DA FELICIDADE
Quantas vezes a gente,em busca da ventura,Procede tal e qual o avozinho infeliz:Em vão,por toda parte,os óculos procuraTendo-os na ponta do nariz!”

“DA OBSERVAÇÃO
Não te irrites, por mais que te fizerem...Estuda, a frio, o coração alheio.Farás, assim, do mal que eles te querem,Teu mais amável e sutil recreio...”

“DAS UTOPIASS
e as coisas são inatingíveis... ora!Não é motivo para não querê-las...Que tristes os caminhos, se não foraA presença distante das estrelas!”

“DO AMOROSO ESQUECIMENTO
Eu, agora - que desfecho!Já nem penso mais em ti...Mas será que nunca deixoDe lembrar que te esqueci?”

“DOS MILAGRESO
milagre não é dar vida ao corpo extinto,Ou luz ao cego, ou eloqüência ao mudo...Nem mudar água pura em vinho tinto...Milagre é acreditarem nisso tudo!”

“Esquece todos os poemas que fizeste. Que cada poe…

Mário Quintana

“Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos -
onde
Os deuses, por trás das suas máscaras,Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo…”

[Mário Quintana]

Flôr de cactos...por Sérgio Luizz

Não deixe que do teu peito só brote o cactos o que fazer se a flôr do amanhã quiser d'uns beijos e abraços? Da esperança Estalando de novo está por vir, dos dias inteiros, folhagens de novos galhos. Falta pouco,deixa chegar sinta, sinto não longe daqui bem perto e possante pulsante está,porvir, o caminhar de novos passos. Possibilidades Tudo tem sua hora tudo tem o seu momento alegria tristeza desencontros entendimentos quem aproveita de verdade cada segundo não perde tempo com nenhum lamento. A calma corre solta a pressa segue lenta cada cabeça um sentimento saiba tirar proveito das certezas e impossibilidades ao seu modo, ao seu tempo.

Paradinha na música

Devia ter amado mais, ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais e até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer Queria ter aceitado as pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar
Devia ter complicado menos, trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos com problemas pequenos
Ter morrido de amor
Queria ter aceitado a vida como ela é
A cada um cabe alegrias e a tristeza que vier
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar... .................................................................................................................................................

Adotar é amar doando o que estava guardado...

Pedacinhos de um escolhido....



Um dia nasci sem berço, deitado no meu espaço coletivo, encontrei um abrigo...
Fui crescendo e perguntando pela mamãe e pelo papai, e me diziam que se eu olhasse pela janela com fé e esperança, um dia eles chegaríam, juntos, ou um por vez.
Do outro lado da cidade, viviam Maria e José, casaram novos, formaram carreiras, mas não conseguiam ter filhos, cada tentativa e dinheiro usado era uma tormenta sem fim, uma tentativa e outra e nada, exames mil, choro, lágrimas, muitas lágrimas, e eles olhavam pela janela buscando uma explicação, por terem sido escolhidos pra não gerarem uma criança.
Um dia nasci sem berço, e tive febre, e tremi com o corpo e com a alma, e queria colinho, mas na janela não encontrava, demorando está... vem logo gente, me dar afeto, que eu quero mesmo nessa vida é olhinho de carinho sobre mim.
Maria e José choravam juntos.
Eu também.
Meus ossos estão crescendo, to ganhando altura, ouvi dizer que fica difícil depois que cresce um pouco mais, a …

A Alma do Aviador que encontrou pouso...

Certo dia e não mais que um...
Alfredo se encantou com as nuvens...
Na verdade, ele se encontrou nas nuvens .
Ainda criança, deitava na grama de sua casa e esperava o entardecer formar os desenhos das incríveis bolas de algodão mágicas, era assim, que ele chamava as nuvens no seu tempo de infância...
Em sua imaginação, ele sabia pegar as formas de algodão e contava as histórias pra si mesmo, encontrou um algodão com a forma de um dragão e lutava com ele, em seu cavalo, era o Rei infantil de sua geração.
Sua mãe gritava e nem desconfiava de quanta magia Alfredo vivia e de tão longe disso ela se enfiava.
Era um mundo á parte, cheio de céu azul, e nuvens brancas, outras vezes cinzas, mas elas vinham tão rápido que ele desistia de formar os tais desenhos, porque não conseguia acompanhar o raciocínio do céu.
Ele, o céu, era o dono de seu algodão mágico, do entardecer...
E um dia pensou: _Vou um dia morar perto delas, dominar o céu, a ponto de duelar com ele, e ganhar as nuvens que lhe pertencem. R…

Hoje é dia de Cecília - Blogagem coletiva

Poesias infantis de Cecília
Leilão de Jardim...

Quem me compra um jardim com flores?
Borboletas de muitas cores,lavadeiras e passarinhos,ovos verdes e azuis nos ninhos?
Quem me compra este caracol?
Quem me compra um raio de sol?
Um lagarto entre o muro e a hera,uma estátua da Primavera?
Quem me compra este formigueiro?
E este sapo, que é jardineiro?
E a cigarra e a sua canção?
E o grilinho dentro do chão?

(Este é o meu leilão.)

Cecília Meireles

..............................................................

Agradecendo aqui no cantinho, o convite da Querida Leonor Cordeiro, do blog Na Dança das palavras, para essa blogagem coletiva, no dia 07 de Novembro, para homenagearmos a poetisa da Alma, que é nossa eterna Cecília Meireles.
Com muito carinho, escolhi um poema infantil dela, pra lembrarmos que somos eternas crianças em seus braços carinhosos de suas obras.

Alegrou meu dia

Chris
Timidez

Basta-me um pequeno gesto, feito de longe e de leve, para que venhas comigo e eu para sempre te leve... - mas só esse eu não farei.
Uma palavra caída das montanhas dos instantes desmancha todos os mares e une as terras distantes... - palavras que não direi. Para que tu me adivinhes, entre os ventos taciturnos, apago meus pensamentos, ponhos vestidos noturnos, - que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres, os mundos vão nevegando nos ares certos do tempo até não se sabe quando... - e um dia me acabarei.

Cecília Meireles

Momentinho de leitura de sábios...

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades. Hoje sei que isso é...Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha …

Querido amigo Drummond...

Corpo

A Hora Do Cansaço
Carlos Drummond de Andrade - Corpo - 1985

As coisas que amamos, as pessoas que amamos são eternas até certo ponto. Duram o infinito variável No limite de nosso poder de respirar a eternidade.
Pensá-las é pensar que não acabam nunca, dar-lhes moldura de granito. De outra matéria se tornam, absoluta, numa outra (maior) realidade.
Começam a esmaecer quando nos cansamos, e todos nos cansamos, por um outro itinerário, de aspirar a resina do eterno. Já não pretendemos que sejam imperecíveis. Restituímos cada ser e coisa à condição precária, rebaixamos o amor ao estado de utilidade.
Do sonho de eterno fica esse gosto ocre na boca ou na mente, sei lá, talvez no ar.
....................................................
Nesta "viagem" diária pelos poemas do Drummond, O que poderíamos falar sobre o poema "A Hora Do Cansaço" ? Que é bonito e triste? Sim.
Mas se é bonito e triste, também é verdadeiro.
Que faz pensar?
Claro que faz.
Qualquer poema faz.
E este faz pensar nos …

Homenagem ao amado Drummond...

Caminhos

Media in Via
Carlos Drummond de Andrade - Alguma Poesia - 1930

Media in via erat lapis erat lapis media in via erat lapis media in via erat lapis.
Non ero unquam immemor illius eventus pervivi tam míhi in retinis defatigatis. Non ero unquam immemor quod media in via erat lapis erat lapis media in viamediain via erat lapis.
..................................................

Este é aquele famoso poema dele só que em Latim. E tinha que ser a Pedra no meio do Caminho. O poema que ele escreveu nos anos 20, e que segundo alguns analistas foi o que mais causou polêmica.
Para Drummond era um poema "tão somente de repetição, oito vezes seguida, dos substantivos "meio", "caminho"e "pedra", ligados por preposição, artigos e um verbo"
Foi alvo de todo tipo de críticas: "Tem algumas idéias fixas, como a da pedra, que, se é verdade, não chega bem a ser verso", disse um famoso crítico da época chamado Agripino Grieco - alguém lembra deste crítico hoje? Cri…