Pular para o conteúdo principal

Mandamentos de dor...

Ela geme diferente..
Calada..
Todos os músculos de sua face
Transbordam dor..
Seus olhos não existem em cores
São preto e branco diários..
Que duro é olhar que tal face lhe pertence..
Que som é esse que não sai !!!
Que som é esse que não é no ouvido que ecoa..Ele vem nos nossos olhos
penetra e dá sensação de que só cabe a alma nossa, ler a vossa..
No sofrido mundo dos vizinhos, que nos mandaram chamar de..Ao próximo..
Amai ao próximo..
Ao próximo não deixai de amparar..
Ao próximo ama-te como a ti mesmo..
Ao próximo..
Quem será o próximo ?..

Comentários

Alvaro Oliveira disse…
Christi Querida

Parece que sua ausência a encheu de
inspiração invulgar. que beleza
minha adorada amiga!
Quanta alegria sinto por saber sua
alma recheadinha de coisas lindas.

Um beijo muito querido

Alvaro
Helô Müller disse…
Encantada com a poesia ... quanta sensibilidade e verdade em teus versos !! Calam fundo na alma ...
Ernani Netto disse…
O próximo por vezes somos nós mesmos!

Temos de nos amar, para que esse amor transborde queiramos bem a quem está nos cercando!

Bjaum
Caio Martins disse…
Buscava ferramentas para blog, achei uma para o estado de espírito... Gostei. Conversa com sentimentos e sentidos, as imagens e palavras se completam. É lugar para voltar sempre.
O próximo sou eu ,é qualquer um que está perto e principalmente você que não pode deixar de se amar!
linda poesia!Tenho um em meu blog que fala do mesmo tema ou de um tema semelhante :Procura-se ouvidos

Postagens mais visitadas deste blog

Borboletas (Mário Quintana)

Borboletas
(Mário Quintana)
Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.
O segredo é n…

Há para Todas as coisas, um Tempo determinado por Deus.

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: . Há Tempo de nascer, e tempo de morrer; Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou: . Tempo de matar, e tempo de curar: Tempo de derribar, e tempo de edificar: . Tempo de chorar, e tempo de rir: Tempo de prantear, e tempo de saltar: . Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar: . Tempo de busca, e tempo de perder: Tempo de guardar, e tempo de deitar fora: . Tempo de rasgar, e tempo de coser: Tempo de estar calado, e tempo de falar: . Tempo de amar, e tempo de aborrecer: Tempo de guerra, e tempo de Paz. . Eclesiastes 3:1-8
Fotografia de Carol Silveiro http://www.flickr.com/photos/carolsilvestre/2943859815/

Troca-se pintinho por garrafa...rs

Retrospectivasdeinfância... . Era uma vez... Um carroceiro que passava gritando na rua: _ Trocam-se pintinhos por garrafa !!!! _Panela velha, ferro velho e garrafão. _Um garrafão vale 1 pintinho !!! . Quando ouvíamos isso, saíamos correndo gritando: _Mãe !!!! Me dá uma panela velha, um garrafão pra trocar pelo pintinho !!! Saíam as crianças todas da rua, cheias de panela, garrafas e ferro-velho para trocar pelos lindos pintinhos coloridos, de todas as cores e todos piando ao mesmo tempo, pra felicidade geral da criançada. . Eo carroceiro, muito malandramente, pegava uma quantidade que valeria no mínimo !!! uns 4 pintinhos, e na troca, só nos davam 1 ou no máximo 2 pintinhos. Mas, como éramos crianças, e não entendíamos de economia, um peso e duas medidas ou coisa do gênero.... Saíamos felizes da vida, uns com menos pintinhos, outros com uma caixa de papelão cheias deles, pra enlouquecerem as mamães. rsrs E as mães em pânico !!!! _Onde vamos botar tantos pintos ????? . Arrumávamos uma gaiola de passar…