Pular para o conteúdo principal

De novo..



Ao que tua alma grita num quarto que te fecharam
O som por longe vem, e chega em ondas de rádio
Ao toque que não posso dar..
Eis que vejo as absurdas dores de pedaços que te sobraram
Peregrina de terreno rochoso e andarilha de desertos
Mosaica amizade protetora
Ao encaixe de um quebra-cabeça ainda sem desfecho..
Vejo os botões que se unem e se anelam
Viram fortalezas num livro branco cheio de escritas tortas..
Tua morfina é pequena..
Tua dor sem medidas..
Tuas paredes brancas sangram numa destemida direção
De não amar a vida..
Ao que gritas..Ensurdece também..
Ao que calas..Entorpece de lembranças suas veias..
Jogaste teu cérebro no jogo do diabo
E nem os dados te levam a quebrar a banca.
Teu taco não alcança as bolas e as tacadas de êxtase
Voaram com o pó da sedução mentirosa..
Eis que novamente te abraço de longe
Num calabouço que te encontras só
Teu fundo é poço, teu poço é fundo
E diante do que pode ser uma luz do alto..
Tome uma lembrança de que To aqui..
E que estamos juntas no buraco, mesmo que o meu não seja físico
Dentro do peito bate uma dor compartilhada.
Palavras que o vento chega em tempo de fazer tempestade..
Fortes ciclones de ombros..Eis que molha o ombro..

Comentários

Adorei o poema!!!!!!!!
Boa Semana pra ti.
Alvaro Oliveira disse…
Olá querida Christi

A beleza do sentimento
e das palavras que enternece
a alma de quem as lê.
Maravilhoso minha querida.
Adorei, pelo deslumbramento
que me deixou na alma.

Um lindo Domingo lhe desejo.

E este poema merece não um,
mas mil beijos

Alvaro
Pois é, dentro do peito bate uma dor...às vezes chamamos de amor, outras vezes... de dor....
Chris,

Quanta beleza,quanta sensibilidade,quanta doçura,quanta solidariedade nos seus versos.É impossível não ficar com os olhos marejados.O ombro amigo pronto para acolher o outro,sentir as lágrimas e compartilhar a dor.

Beijos,minha querida,com muito carinho sempre.
Boa noite!Boa semana!
Gilbamar disse…
Um quê de grande sensibilidade emana desse belo poema. Isso é próprio dos poetas.

Estou com um novo blog, somente de cordel e convido-a para conhecê-lo:
http://cantodomeucordel.blogspot.com/

Poético abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

Borboletas (Mário Quintana)

Borboletas
(Mário Quintana)
Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.
O segredo é n…

Há para Todas as coisas, um Tempo determinado por Deus.

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: . Há Tempo de nascer, e tempo de morrer; Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou: . Tempo de matar, e tempo de curar: Tempo de derribar, e tempo de edificar: . Tempo de chorar, e tempo de rir: Tempo de prantear, e tempo de saltar: . Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar: . Tempo de busca, e tempo de perder: Tempo de guardar, e tempo de deitar fora: . Tempo de rasgar, e tempo de coser: Tempo de estar calado, e tempo de falar: . Tempo de amar, e tempo de aborrecer: Tempo de guerra, e tempo de Paz. . Eclesiastes 3:1-8
Fotografia de Carol Silveiro http://www.flickr.com/photos/carolsilvestre/2943859815/

Troca-se pintinho por garrafa...rs

Retrospectivasdeinfância... . Era uma vez... Um carroceiro que passava gritando na rua: _ Trocam-se pintinhos por garrafa !!!! _Panela velha, ferro velho e garrafão. _Um garrafão vale 1 pintinho !!! . Quando ouvíamos isso, saíamos correndo gritando: _Mãe !!!! Me dá uma panela velha, um garrafão pra trocar pelo pintinho !!! Saíam as crianças todas da rua, cheias de panela, garrafas e ferro-velho para trocar pelos lindos pintinhos coloridos, de todas as cores e todos piando ao mesmo tempo, pra felicidade geral da criançada. . Eo carroceiro, muito malandramente, pegava uma quantidade que valeria no mínimo !!! uns 4 pintinhos, e na troca, só nos davam 1 ou no máximo 2 pintinhos. Mas, como éramos crianças, e não entendíamos de economia, um peso e duas medidas ou coisa do gênero.... Saíamos felizes da vida, uns com menos pintinhos, outros com uma caixa de papelão cheias deles, pra enlouquecerem as mamães. rsrs E as mães em pânico !!!! _Onde vamos botar tantos pintos ????? . Arrumávamos uma gaiola de passar…