Pular para o conteúdo principal

Traição, perdão e ciúmes ...


ERA UM BARCO RELATIVAMENTE PEQUENO,
seu bom projeto e qualidade fizeram com que, aos poucos, ganhasse a confiança do seu proprietário. Durante anos atravessou fortes chuvas e tempestades...
Até o dia em que, inesperadamente, apresentou um problema em alto mar, com relativo risco para a tripulação.
O incidente foi superado, continua navegando, porém os passeios perderam a segurança e placidez de antigamente...
Difícil consolar a Nádia. Sua tristeza é profunda, seu universo caiu, perdeu a estabilidade.
Durante anos navegou numa relação quase perfeita, sem conflitos, nem terceiros...
.
Até que Roberto entrou em crise e acabo confessando sua relação com uma colega de trabalho. Nádia suportaria a crise existencial, mas quando esta ganhou forma de mulher, acabou numa catástrofe que não lhe dá sossego e sua vida se transformou num inferno.
Tudo passou, o incidente foi superado, estão juntos novamente.
Continuam navegando, porém agora Nádia concretizou uma rival e por isso teme pelo seu futuro. Não enfrenta um perigo objetivo, sente medo.
.
A diferença que existe entre um perigo real e um medo imaginário é semelhante à que distingue "traição" de "ciúmes".
A traição é um trauma real, os ciúmes são medos imaginários.
A traição é uma rocha dura, que, quando surpreende o barco em movimento, pode rachar seu casco e afundá-lo.
Os ciúmes são pedras moles, que aterrorizam anunciando futuros naufrágios e traições.
Pode parecer estranho, mas os ciúmes, por serem mais freqüentes e difundidos, são mais perigosos e afundam mais barcos do que as próprias traições.
A relação de Roberto e Nádia sobreviveu a uma traição real, porém poderá não resistir a esta nova ameaça, naufragando por ciúmes.
.
Roberto passou por uma crise, se envolveu com outra mulher, se arrependeu e conseguiu retomar sua relação, o que mostra que em circunstâncias reais é possível reparar um equívoco e o remédio para resolvê-lo é reconhecer o erro e a intensidade dos sentimentos que surgiram durante a separação, já que o Roberto não suportou perdê-la.
Os ciúmes, por serem irreais, não têm remédio, não há como provar a inocência por um crime que não foi cometido.
Esse é o perigo atual da Nádia, perder seu amado por fantasias que a colocam numa posição insegura e perdedora. Para Roberto, como para qualquer homem, é difícil respeitar e amar uma mulher ansiosa que se declara incapaz de ser amada.
Cada vez que a Nádia o controla ou vigia, está mostrando que não se sente à altura do seu amor, ou melhor, ao contrário, que está impotente e se sente abaixo das suas colegas de trabalho.
.
Os ciúmes são uma declaração de falência diante do seu companheiro, que inevitavelmente vai duvidar se está com a mulher certa.
Barcos e amores não estão livres de naufrágios, porém os marinheiros experientes afirmam que quando os barcos falham, e são bem reparados, acabam ficando mais seguros do que se nunca tivessem apresentado defeitos.
Mostraram seus pontos fracos que, se forem corretamente reforçados, oferecem uma navegação ainda mais plena e segura.
Para superar as dúvidas e recuperar a confiança de uma embarcação, a melhor coisa é navegá-la bastante.
.
Alberto Godin
Psicanalista

Comentários

Alvaro Oliveira disse…
Olá Christi...

Bonito este texto!... que envolve
três situações que por si próprias
são muito complicadas.
Necessário é que a parte que falhou,ou seja o marinheiro que
controla a embarcação tenha
grande capacidade de recuperar o dano, por forma a poder navegar com maior segurança.

Muito agradável esta leitura.

Um beijo para si amiga

Alvaro
Daniel Costa disse…
Há que acreditar no psicanalista. Ciúmes pressupõem amor. Um (um) voltar sempre será para ficar!

Daniel
Isa disse…
Li o texto,reli o texto,minha querida Christi,pensei e gostava de
dizer uma coisinha:
Eu ñ traio.Nem no Amor,nem na Amizade.
Fui traída,doeu,talvez mais o "ego"
do q.outra coisa qq.
Perdoei,mas nada,da minha parte, voltou a ser como dantes.
Repara:cada pessoa é um caso!
Ñ é exemplar o q.se passou comigo.
Será q.resulta com os outros?
Se sim, se é isso que querem,força!
Beijo.
isa.
Christi... disse…
Sim querida Isa, cada caso é um caso, aqui foi um relato que o psicanalista Alberto Goldin expõe sobre uma carta real, de um caso real, e ele coloca seu ensinamento nesse caso aqui.

Gosto da forma que ele lida o andar adiante, são assuntos delicados, onde cada um tem sua escolha de vida.

Só acredito que se for opção da pessoa voltar e ficar, remoer, ou ficar em surtos de ciúmes, sería melhor não ter voltado.

Beijos queridos
A.S. disse…
Olá Christi...

O amor é irracional e desenvolve senrimentos como o ciúme de consequências sempre imprevisiveis...

O teu texto, está muito claro e bem elaborado. Coloca uma questão da maior relevância!


Beijos...
Quem ama não trai,se trair não tem perdão.
Quem trai uma vez,trai sempre.

beijooo.
Paulo Tamburro disse…
Existe uma música do Paulinho da viola que diz:

-" Faça como o velho marinheiro/ que em meio ao nevoeiro/toca o barco devagar.

Estas questões do relacionamento humano, foi mais vez o velho e competente Freud, quem desvendou.

Ele dizia que a linha que separava o amor do ódio era muito tênue.

Que ninguém vivia sempre amando.

E que ninguém vivia odiando sempre.

A vida afetiva humana era uma passagem constante por esta linha imaginária que divide o amor e o ódio, ora para um lado , ora para o outro.

E dizia mais que dava equilibrio e estabalidade ao amor era a intensidade da frequência com a qual nós nos colocavamos nesta ou naquela posição.

E ainda desafiava afirmando que :

" -A gente só odeia, a quem verdadeiramente, ama e não consegue alcançar".

E finalmente, :

-A boca que se cala,fala pela ponta dos dedos e trai-se por todos os poros".

Por isso que eu sou Freud, desde pequenininho!(rsrs)

Um abração.
Ester disse…
Querida Christi,

Vim aqui para falar do seu comentário que me emocionou profundamente!

vc escreveu com unção, minha querida! E tocou-me como só acontece com textos divinamente inspirados,

vc resumiu em poucas palavras todo o meu caminhar desde quando comecei o blog até agora,
vc foi uma das preciosidades que encontrei na blogosfera e quero guardar essa linda amizade que temos,

Fique com Deus minha querida, e que Ele continue iluminando sua vida e ajudando-a a conquistar 'toda a terra' que é sua!

Conte comigo, sempre!


Bjs,
Ernani Netto disse…
Depois de se perder a confiança fica difícil reatar um relacionamento!!

Bjaum
Vivian disse…
...traição é como um cristal
quebrado.
mesmo que bem colado,
não recupera a originalidade
e pureza que o destacava.

logo...
quem ama não trai
nem em pensamento.

se traiu é porque não
existia amor.
e se não há amor,
porque continuar
no erro?

e quanto ao assunto
'ciúmes'
este é o câncer de todos
os relacionamentos que
teriam tudo para dar certo
se não fosse as inseguranças
dos parceiros.

belíssima reflexão!

bj
Daiane disse…
olá Chris!
como vai você? espero que bem.
bom texto, realmente o assunto costuma ser bem polemico!!!
os diversos tipos de traição,tendem a causar enumeras conseguencias doloridas, que muitas vezes podem tomar uma proporção ...

um grande abraço,
fica com DEUS
AGUARDO SUA visita
tenha um a bela noite\!

Postagens mais visitadas deste blog

Borboletas (Mário Quintana)

Borboletas
(Mário Quintana)
Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.
O segredo é n…

Há para Todas as coisas, um Tempo determinado por Deus.

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: . Há Tempo de nascer, e tempo de morrer; Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou: . Tempo de matar, e tempo de curar: Tempo de derribar, e tempo de edificar: . Tempo de chorar, e tempo de rir: Tempo de prantear, e tempo de saltar: . Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar: . Tempo de busca, e tempo de perder: Tempo de guardar, e tempo de deitar fora: . Tempo de rasgar, e tempo de coser: Tempo de estar calado, e tempo de falar: . Tempo de amar, e tempo de aborrecer: Tempo de guerra, e tempo de Paz. . Eclesiastes 3:1-8
Fotografia de Carol Silveiro http://www.flickr.com/photos/carolsilvestre/2943859815/

Troca-se pintinho por garrafa...rs

Retrospectivasdeinfância... . Era uma vez... Um carroceiro que passava gritando na rua: _ Trocam-se pintinhos por garrafa !!!! _Panela velha, ferro velho e garrafão. _Um garrafão vale 1 pintinho !!! . Quando ouvíamos isso, saíamos correndo gritando: _Mãe !!!! Me dá uma panela velha, um garrafão pra trocar pelo pintinho !!! Saíam as crianças todas da rua, cheias de panela, garrafas e ferro-velho para trocar pelos lindos pintinhos coloridos, de todas as cores e todos piando ao mesmo tempo, pra felicidade geral da criançada. . Eo carroceiro, muito malandramente, pegava uma quantidade que valeria no mínimo !!! uns 4 pintinhos, e na troca, só nos davam 1 ou no máximo 2 pintinhos. Mas, como éramos crianças, e não entendíamos de economia, um peso e duas medidas ou coisa do gênero.... Saíamos felizes da vida, uns com menos pintinhos, outros com uma caixa de papelão cheias deles, pra enlouquecerem as mamães. rsrs E as mães em pânico !!!! _Onde vamos botar tantos pintos ????? . Arrumávamos uma gaiola de passar…