Pular para o conteúdo principal

Heroína bizarra..


Ele está louco..
Busca inspiração todos os dias pra sua guitarra..
Ela não sola mais como antigamente..
Estão desafinados todos os tons..
Dó..ré..mi..fá..sol..lá..si..dó..
Ele esta louco..Ouve vozes ate quando dorme..
Nas poucas vezes que dorme..
Há tempos suas necessidades o levam pra longe..
Seu alimento percorre as veias entupidas do seu corpo..
Quer se jogar do ultimo andar dessa escravidão..
Chora homem louco..
O que te pertuba tanto??
Saber que o amor não existe mais..
Saber que o vicio vai estar ali pra sempre..
Saber que os dias serão fins inacabados..
Ele esta louco..
Chora o violão em um acustico meloso..
Não sabe mais entoar cançoes alegres..
Seu coração vazio nao responde mais a isso..
Louco sem saida..
Louco sem consolo..
Louco na doença..
Louco de saudades..
Louco..Ele esta louco..
Se joga do ultimo andar do desespero..
E todas as lembranças se espatifam pelo chão..
Encerra pelos ares..
sua trajetoria..seus sonhos irreais..sua triste solidão..
.

Comentários

Isa disse…
Tristemente belo e quantas vezes
real...
Beijo.
isa.
HSLO disse…
Belas palavras.

Te desejo um ótimo final de semana.

abraços


Hugo
Mahria disse…
Heroiza bizarra?
Se trata de alguem especificamente?

"Louco sem saida..
Louco sem consolo..
Louco na doença..
Louco de saudades..
Louco..Ele esta louco.."

E esse louco existe?

Bjinhos amada.
Saudades de você!

Mah
Uerlle Costa disse…
Somos dois loucos então.
hehehe.

Bom Final de Semana.
Tata disse…
Nossa Christ....
Capturou a alma do Kurt agora!!Rs
Sou suspeita, pq ainda gosto de Nivarna, esse cara que vc descreve marcou toda uma geração e revolucionou de alguma forma a moda ( grunge) e a música.

belo texto!

bjinho e bom fds!
Nade disse…
'Saber que o amor não existe mais...'
Realmente, ele está louco...
Lindo poema, amiga!
Bjs, querida, e bom fim de semana!
Christi... disse…
Falo aqui da heroína que o destruiu, porque o levou a níveis de depressão crônica, etapas que fez esse grande artista, com toda uma característica que mudou uma geração, infelizmente ser destruído por essa "heroína" bizarra..que é essa droga infeliz na vida dos que a provam..

muitos a descrevem como uma sensação de um milhão de orgasmos,o uso é intenso, a destruição é dolorosa, pra quem prova e para os que assistem..

muitos textos dele, descrevia essa ironia de não saber mais contemplar as próprias notas musicais, e quando ele perdeu o amor pela música, e pela vida, tudo veio a ter o fim que teve..

texto que retrata um pouco a biografia de Kurt
gosto muito de nirvana até hoje

beijos gente...
desculpa não estar podendo visitar muito, to em estágio severo de tempo, preciso de mais umas dez horas do meu dia. rs

Chris
Sem palavras...

Como vc consegue?

Bjos de luz amiga!
Caio Martins disse…
Lembrou-me "Balada de un loco", de Piazzola... Mais corrosivo, violento e atroz que as "inas" - explodindo em acordes eletrônicos - todavia, são as paixões desenfreadas - rasgando-se em tangos. As primeiras, escolhemos. As segundas, nos pegam à traição, sem aviso. Ambas ameaçadoramente letais. Parabéns, bichinho!
Helô Müller disse…
Bela homenagem, belas palavras, triste heroína que o destruiu...
Beijos querida!
Helô

Postagens mais visitadas deste blog

Borboletas (Mário Quintana)

Borboletas
(Mário Quintana)

Quando depositamos muita confiança ou expectativas em uma pessoa, o risco de se decepcionar é grande.
As pessoas não estão neste mundo para satisfazer as nossas expectativas, assim como não estamos aqui, para satisfazer as dela.
Temos que nos bastar... nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém.
As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.
Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com a outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher de sua vida.
Você aprende a gostar de você, a cuidar de você, e principalmente a gostar de quem gosta de você.
O segredo é n…

Há para Todas as coisas, um Tempo determinado por Deus.

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: . Há Tempo de nascer, e tempo de morrer; Tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou: . Tempo de matar, e tempo de curar: Tempo de derribar, e tempo de edificar: . Tempo de chorar, e tempo de rir: Tempo de prantear, e tempo de saltar: . Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras: Tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar: . Tempo de busca, e tempo de perder: Tempo de guardar, e tempo de deitar fora: . Tempo de rasgar, e tempo de coser: Tempo de estar calado, e tempo de falar: . Tempo de amar, e tempo de aborrecer: Tempo de guerra, e tempo de Paz. . Eclesiastes 3:1-8
Fotografia de Carol Silveiro http://www.flickr.com/photos/carolsilvestre/2943859815/

Troca-se pintinho por garrafa...rs

Retrospectivasdeinfância... . Era uma vez... Um carroceiro que passava gritando na rua: _ Trocam-se pintinhos por garrafa !!!! _Panela velha, ferro velho e garrafão. _Um garrafão vale 1 pintinho !!! . Quando ouvíamos isso, saíamos correndo gritando: _Mãe !!!! Me dá uma panela velha, um garrafão pra trocar pelo pintinho !!! Saíam as crianças todas da rua, cheias de panela, garrafas e ferro-velho para trocar pelos lindos pintinhos coloridos, de todas as cores e todos piando ao mesmo tempo, pra felicidade geral da criançada. . Eo carroceiro, muito malandramente, pegava uma quantidade que valeria no mínimo !!! uns 4 pintinhos, e na troca, só nos davam 1 ou no máximo 2 pintinhos. Mas, como éramos crianças, e não entendíamos de economia, um peso e duas medidas ou coisa do gênero.... Saíamos felizes da vida, uns com menos pintinhos, outros com uma caixa de papelão cheias deles, pra enlouquecerem as mamães. rsrs E as mães em pânico !!!! _Onde vamos botar tantos pintos ????? . Arrumávamos uma gaiola de passar…